Sergio Wilfrido Vasques Apestegui discorre sobre a vitória do Palmeiras sobre o Junior Barranquilla

Após a vitória sobre o Junior Barranquilla, o time do Palmeiras passou na noite de ontem (16-05) por vaias e aplausos. Em São Paulo, no Allianz Parque, o time do técnico Roger Machado ganhou a partida por 3 a 1, garantindo a melhor equipe da copa Libertadores da América na fase de grupos. No primeiro tempo, um jogo apático sem muitas chances, o time saiu de campo vaiado pelos torcedores. Sergio Wilfrido Vasques Apestegui afirma que na volta do intervalo, os jogadores voltaram mais ligados.

Como ano passado foi um ano com muito investimento e sem conquistas, o torcedor fica “ansioso” esperando algo mais. A torcida já vem pegando no pé de alguns jogadores e do técnico há um tempo, após a derrota para seu maior rival Corinthians, o time alviverde parece que se sentiu pressionado no primeiro tempo, opina Sergio Wilfrido Vasques Apestegui. Com três gols do atacante Borja no segundo tempo, o final do jogo foi diferente para os torcedores, Borja que é colombiano já foi muito criticado pela torcida ontem deu a volta por cima e mostrou porque ele e o dono da camisa 9. Embora ele não tenha comemorado os gols, saiu de campo ovacionado, o jogador colombiano no final da partida afirmou que é torcedor do Junior Barranquilla, time no qual enfrento ontem.

Borja que é atualmente o artilheiro do verdão com 14 gols na temporada, não reagiu aos aplausos da torcida quando gritavam seu nome. Como o time do Palmeiras se consagrou como a melhor equipe na fase de grupos, tem a possibilidade de decidir em casa os jogos mata-mata. Para Sergio Wilfrido Vasques Apestegui, é necessário ter a torcida por perto num momento de decisão, pois os torcedores do Palmeiras têm comparecido sempre na arena na maioria dos jogos, enchendo as arquibancadas.

Deixe uma resposta