Crédito: Reprodução Site da CBF / Thais Magalhães

Se o experiente Daniel Alves tem usado a faixa de capitão na seleção principal, a responsabilidade durante a Copa do Mundo Sub-17 deve ser do zagueiro Henri, das categorias de base do Palmeiras. Afinal, ele foi quem carregou a braçadeira nas últimas partidas ao longo da preparação para a principal competição da categoria.

No entanto, o jogador entende que toda a equipe tem obrigação de cobrar e estabelecer um ambiente competitivo para manter o alto nível.

“Ser capitão é uma honra, ainda mais vestindo a camisa da Seleção. Mas não temos só eu como capitão. Todos são capitães, um cobra o outro. Lá dentro, vamos fazer nosso melhor para comandar e estar junto sempre”, disse o zagueiro Henri em entrevista ao site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Apesar da juventude, Henri já coleciona títulos com a camisa do Palmeiras. Afinal, ele foi campeão da Copa do Brasil da categoria neste ano em cima do rival São Paulo. Além disso, o zagueiro conta com companheiros de clube (Garcia, Renan e Gabriel Veron) para ajudar na missão de conquistar o Mundial.

Vale salientar que o jovem também já possui uma história com a camisa amarelinha. Ele e outros atletas convocados para a Copa do Mundo estão juntos desde os tempos de seleção Sub-15.

“Estamos trabalhando o posicionamento da nossa defesa. Para que a gente saiba equilibrar mais nossa posição e estar mais próximo um do outro. A gente já tem um entrosamento desde a Sub-15. Conversamos bastante sobre os treinos, discute. Aqui a gente cobra bastante um do outro e busca o melhor”, revelou o capitão brasileiro.

Com Henri como capitão, o Brasil deve fazer a primeira partida na Copa do Mundo no dia 26 de outubro, contra o Canadá, no Bezerrão, em Brasília (DF).

LEIA MAIS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui