O boxe é mais do que socos e esquivas. Sua prática emagrece, alivia a tensão e promove condicionamento cardiorrespiratório. Existem basicamente dois tipos de alunos no esporte: os que querem saber como lutar e os que buscam uma atividade aeróbica e dinâmica.

Desse modo, o treinamento funcional pode funcionar como uma atividade associada ao boxe. Ajuda a melhorar a performance de quem pratica, pois funcionam por meio de aulas individuais. A personalização das aulas geram a adaptação ao estilo e objetivos do praticante.

“O treinamento funcional trabalha para prevenir lesões (ajustando os desequilíbrios musculares), promover a mobilidade e a estabilidade articular, assim como a agilidade de membros inferiores e superiores e também a potência dos inferiores”, conta o preparador físico Marcel Fernandes dos Santos*, sócio da AV Treinamento Inteligente**.

Marcel conta que, independentemente do tipo de treino complementar ao boxe, “é importante procurar um profissional de educação física capacitado para atender as suas necessidades e evoluir na prática da modalidade”.

Confira abaixo uma sequência de exercícios com foco na melhora na performance no boxe:

Benefícios: Aumentar força de mãos, punhos e antebraços, evitando assim o surgimento de cistos nos punhos e epicondilite.Execução: Em pé com ombros em flexão 90°, segure com as duas mãos o enrolador, desenrole e enrole a linha com peso na ponta por completo. Mantenha os pés em total contato com o solo e alinhado com os ombros. Deixe o olhar fixo à frente, alinhe a coluna com tronco ereto e o core ativado.

“O ritmo deve ser moderado, sem deixar que a linha se desenrole sem o seu comando. Sugiro fazer de duas a quatro séries de duas descidas e duas subidas”, orienta Marcel.

Benefícios: Aumentar a força de glúteos médio e estabilizadores de quadril; prevenir dores ou lesões na região do quadril.Execução: Em pé (base normal) com mini band na altura da canela, dê um passo para lateral e volte. Mantenha o olhar fixo à frente e o core ativado.

“Em ritmo moderado de duas a quatro séries, sendo de 12 a 15 movimentos para cada lado”.

Benefícios: Aumentar a força da região do core, principalmente da musculatura responsável pelas rotações do tronco e do quadril.Execução: Em pé com cotovelos em flexão 90° segurando algum peso, rotacione o tronco de um lado para o outro, sem esquecer de liberar o tornozelo para que o quadril posso rodar livremente. Mantenha olhar fixo para frente, alinhamento da coluna com tronco ereto e core ativado.

“Proponho ritmo moderado a rápido e execução de duas a quatro séries de 30 movimentos”, finaliza o preparador físico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui