da Agência Brasil 

Pelas regras propostas para o certame, vence o leilão quem oferecer a menor tarifa de pedágio. A tarifa máxima do pedágio prevista (data-base de novembro de 2016) será de R$ 3,97 em todas as praças de pedágio. O ministério estima que, em razão da alta atratividade da região, é esperado um deságio do valor referencial de R$ 5,19.

“Uma concessão bem-sucedida abre as portas e nos dá fôlego para imaginar outras. Tirar isso da praça agora para fazer alterações significa, pelo menos, mais dois anos para executá-la”, disse o ministro durante o o Fórum Parlamentar Catarinense.

Parlamentares de Santa Catarina questionam a implantação das praças de pedágio, por estarem a menos de 100 quilômetros de distância uma da outra. Na semana passada, deputados da bancada catarinense na Câmara reuniram-se com o diretor-geral da ANTT, Mário Rodrigues, para debater a licitação.

“Não é uma rodovia de baixo investimento, São R$ 7,4 bilhões. Imaginem a diferença que esse investimento vai fazer no estado em termos de desenvolvimento, geração de empregos e arrecadação de tributos”, destacou. “Não podemos perder esse bom momento. Se começarmos a perturbar o processo, estaremos afastando o investidor e trazendo o risco. Tenho certeza de que somos todos capazes de demonstrar a oportunidade que temos de beneficiar a região sul do estado”, afirmou Rodrigues.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui