A eficácia de um equipamento voltado para a captura de pernilongos é monitorada em um trecho do rio Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, na tentativa de controlar infestações de mosquitos relatadas por moradores da região. A máquina, instalada na antiga Usina de Traição, nas imediações da estação Vila Olímpia da CPTM, tem como intuito atingir locais que não são alcançados por barcos e reduzir custos da operação na tentativa de controle dos animais na região. Ela foi desenvolvida nos Estados Unidos com apoio técnico da Nasa.

Segundo a Empresa Metropolitana de Águas e Energia (Emae), a máquina imita a temperatura corporal do ser humano para atrair os mosquitos e “força” a entrada deles na unidade com um ventilador a vácuo. A potência do ventilador permite que até 3 mil pernilongos sejam sugados em um dia. O equipamento foi disponibilizado ao órgão para testes e terá custos, eficácia e precisão analisados após período que não foi detalhado. Se houver resultado positivo, o sistema pode ser adotado em outros pontos do rio. A máquina foi instalada no início do mês de outubro.