Artista abre os trabalhos do segundo álbum solo com ‘Boca’, samba do irmão Felipe Rocha. ♪ A caminho dos 40 anos, a serem festejados em 2021, o baterista, cantor e compositor carioca Rafael Rocha lança o segundo álbum solo em novembro. Com repertório quase todo autoral, Pedra é o título do álbum que sucede Pirâmide (2015) – disco lançado há cinco anos – na obra fonográfica solo do artista, projetado como baterista e compositor da banda carioca Tono após ter integrado grupos como Brasov, Binário e Rabotnik.
O primeiro single do álbum Pedra, Boca, tem lançamento programado para 6 de novembro. Única música do álbum Pedra sem a assinatura do artista, Boca é samba torto composto por Felipe Rocha, irmão de Rafael, e gravado com a participação de Ney Matogrosso.
A adesão de Ney soa natural, já que, no álbum Atento aos sinais (2013), o cantor gravou duas músicas de Rafael Rocha, Não consigo e Samba do blackberry (parceria com Alberto Continentino), ambas lançadas em disco pelo grupo Tono em álbum de 2011.
Na gravação de Boca, Rafael canta com Ney e toca bateria, guitarra e samplers. Os músicos Alberto Continetino (no baixo) e Rodrigo Campello (no cavaquinho) também tocam no single Boca, cuja capa expõe Rafael Rocha em foto de Caroline Bittencourt com arte de Bruno Capinam.
Detalhe: foi através da tela do computador que Caroline Bittencourt – atualmente residindo em Copenhagen, cidade da Dinamarca – fotografou Rafael Rocha na Serrinha do Alambari, onde o artista vive no município fluminense de Resende (RJ).