‘Não esperava que isso fosse acontecer, que dirá tão rápido’, diz filho de Denzel Washington. Com 36 anos, ator entrou na carreira do pai no seriado ‘Ballers’, em 2015. Com a estreia de “Tenet”, novo filme do diretor Christopher Nolan, nesta quinta-feira (29), o protagonista John David Washington deve ser oficializado como um dos mais novos membros do primeiro escalão de Hollywood.
G1 JÁ VIU: ‘Tenet’ é um ótimo filme ruim
Christopher Nolan fala sobre ‘Tenet’ e sua paixão pelo tempo
Mesmo com o papel principal em “Infiltrado na Klan” (2018), de outro grande diretor, Spike Lee, o destaque no primeiro grande lançamento dos cinemas após a reabertura de algumas salas pelo Brasil e pelo mundo sacramenta sua ascensão.
Seu currículo se torna ainda mais impressionante ao lembrar que até 2015 ele ainda nem atuava profissionalmente.
Tanto que o próprio ator de 36 anos, antigo jogador profissional de uma liga secundária de futebol americano, não imaginava uma evolução tão rápida.
Assista ao trailer de ‘Tenet’
“Fico animado de poder trabalhar com diretores dessa forma. Eu não esperava que isso fosse acontecer, que dirá tão rápido”, diz John David ao G1, em entrevista pelo telefone.
“É uma maratona, não uma arrancada.”
Ele também aceita ser chamado de “JD”, mas alerta para que evitem usar apenas seu primeiro nome. “Minha mãe fica mesmo irritada quando as pessoas me chamam de John”, conta ele, entre risadas.
Christopher Nolan conversa com John David Washington durante gravações de ‘Tenet’
Divulgação
Troca de atuação
O desejo de atuar sempre existiu. Pelo menos desde que começou a reparar no trabalho do pai, o ganhador do Oscar Denzel Washington.
Tanto que em 1992 apareceu como um pequeno estudante ao fundo de uma cena de “Malcolm X”. No filme dirigido por Lee, Denzel ganharia sua primeira indicação da Academia como ator principal.
A admiração, no entanto, foi superada por uma vontade de construir o próprio caminho. Com isso, atuou por cerca de seis anos como running back em diferentes times, sem nunca jogar na National Football League (NFL), a principal liga de futebol americano dos Estados Unidos.
Em 2012, percebeu que a carreira como atleta chegava ao fim durante um treino, quando um barulho preocupante acusava uma lesão no tendão de Aquiles.
Um ano depois, de volta à casa dos pais e sem saber exatamente o rumo a tomar, a resposta veio através da ligação de um agente, que queria falar sobre uma futura série da HBO sobre jogadores de futebol americano.
John David Washington e Dwayne Johnson em cena de ‘Ballers’
Divulgação
Em “Ballers”, comédia estrelada por Dwayne Johnson (“Jumanji – Próxima Fase”) que estreou a primeira de suas cinco temporadas em 2015, John David deu início à nova profissão ao unir suas duas paixões.
“Eu sempre quis atuar minha vida inteira. Mas nunca pensei que estaria nessa posição em um filme de Christopher Nolan. Quer dizer, eu conseguia me ver em um. Imaginava essas coisas. Imaginava até estar em um filme do Spike Lee, mas não com essa dimensão.”
Adam Driver e John David Washington são os dois Rons Stallworths de ‘Infiltrado na Klan’
Divulgação
Coma, durma, treine, repita
Ironicamente, oito anos depois de deixar os gramados, a experiência no esporte ainda o ajudou a garantir o trabalho com Nolan – e a tornar reais as ideias mirabolantes do britânico, conhecido pela preferência por acrobacias práticas em suas gravações, com o menor número de computação gráfica possível.
Ou seja, em “Tenet” John David teria de realizar cenas complexas de ação. Em especial, lutas com golpes de trás para a frente, graças a uma tecnologia dentro da história que reverte a existência de objetos e de pessoas.
“Ajudou muito. Coma, durma, treine, repita. Coma, durma, treine, repita. Eu sou um homem de rotina por causa do futebol americano. Sabe, amadores treinam até acertarem. Profissionais treinam até não errarem”, conta o ator.
“Eu queria acertar todos movimentos e fixá-los no meu espírito, para que se tornassem memória muscular e eu não precisasse pensar a respeito. Assim como quando você aprende as falas de uma cena e isso te dá espaço para improvisar, reagir a seu parceiro.”
John David Washington fala com Christopher Nolan durante gravações de ‘Tenet’
Divulgação
Olhando para trás
Com um apartamento em Nova York, John David voltou mais uma vez à casa dos pais, em Los Angeles, no começo da pandemia.
Talvez pelo espírito inquieto de atleta, aproveitou a região para gravar um de seus próximos projetos. “Malcolm & Marie”, estrelado por ele e por Zendaya (“Euphoria”), é um drama rodado em cerca de duas semanas durante a quarentena ainda sem data de estreia.
Quem sentir falta do ator depois de “Tenet” também terá a oportunidade de vê-lo no suspense “Born to be murdered”, no qual atua ao lado de Alicia Vikander (“Tomb Raider: A Origem”).
Com lançamento previsto para 2021, o filme conta a história de um casal de férias preso em uma conspiração.
John David Washington e Zendaya em imagem de divulgação de ‘Malcolm & Marie’
Reprodução/Twitter/Zendaya
Se isso não fosse o bastante, no começo de outubro John David foi confirmado no elenco do próximo projeto do diretor David O. Russell (“Joy: O Nome do Sucesso”).
A produção ainda não tem nem título, mas já conta com nomes como Christian Bale (“Ford vs Ferrari”) e Margot Robbie (“Aves de rapina”).
Mesmo com tudo isso acontecendo, JD promete que ainda vai ter as revelações e enigmas da trama de Nolan na mente por um bom tempo.
“Estou sempre pensando nele, claro. Penso no que eu descobri e no que eu gostaria de ter entendido para poder colocar na atuação, mas isso acontece com quase tudo o que eu faço”, conta ele.
“Até mesmo uma pequena história do meu personagem, pessoalmente sempre descubro mais com a passagem do tempo. Tipo, um ano depois eu costumo perceber que entendi umas coisas de ‘Infiltrado na Klan’ que eu gostaria de ter feito, ou até de ‘Ballers’, de alguma forma. Mas é assim que eu sou.”
Jack Cutmore-Scott, John David Washington e Robert Pattinson em cena de ‘Tenet’
Divulgação
VÍDEOS: Semana Pop explica temas do entretenimento