Nesta quinta-feira (29), o Congresso da Espanha autorizou o decreto de estado de emergência até o dia 9 de maio de 2021. A medida visa conter a propagação do coronavírus em um momento em que a Europa é atingida pela segunda onda de infecções. Dessa forma, os governos regionais ficam autorizados a restringir a mobilidade da população através do fechamento de fronteiras internas. Também ficou determinado que o presidente do governo, Pedro Sanchéz, será obrigado a apresentar informações sobre a evolução da pandemia a cada dois meses.

O decreto de estado de emergência teve o apoio dos parlamentares e da ala liberal, enquanto o partido conservador se absteve do voto e o partido de extrema-direita foi contra a medida. A partir do dia 9 de março, os presidentes das regiões e o governo espanhol poderão decretar o fim das medidas caso exista o apoio do Ministério da Saúde e dos órgãos locais.  Nesta quarta-feira (28), o total de casos de Covid-19 chegou a 1 136 503, sendo que 19 765 foram de notificações feitas nas últimas 24 horas.

Uma das regiões com maior incidência de casos é Madri, cujo governo já anunciou que realizará um fechamento do perímetro da região durante os próximos dois finais de semana, que terão feriados às segundas-feiras. N0 momento, 38% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) da capital estão ocupados por pacientes com Covid-19. A região acumula mais de 300 mil infecções notificadas, sendo 2 152 nas últimas 24 horas.

*Com informações da EFE