Nesta quarta-feira (28), o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ofereceu diálogo a quem vencer as eleições presidenciais dos Estados Unidos no dia 3 de novembro. Desde que o chavismo chegou ao poder no país, em 1999, o governo venezuelano teve contatos conflituosos com os ex-presidentes Bill Clinton, George W. Bush, Barack Obama e até mesmo o atual Donald Trump. Com o intuito de mudar esse histórico e superar “os obstáculos da política imperialista”, Maduro garantiu que será um interlocutor válido para qualquer um dos candidatos que se tornar o novo presidente norte-americano.

Maduro reiterou que ainda não teve contato com Trump ou Joe Biden. “Vamos esperar que as eleições presidenciais passem, não sei quem vai ganhar, e vamos ter apenas uma política: diálogo, diálogo e diálogo com quem vencer”, declarou em entrevista coletiva. No entanto, os Estados Unidos, assim como outros 50 países, reconhecem o líder opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela desde que ele anunciou, em 23 de janeiro de 2019, que assumiria essa posição com base em sua leitura pessoal da Constituição venezuelana.

*Com informações da EFE