Uma grávida de cinco meses, que foi atingida por uma bala perdida durante uma operação da Polícia Civil no Complexo da Maré, na zona norte do Rio de Janeiro, na última terça-feira (29), perdeu o bebê. Os médicos constataram a morte da criança nas últimas horas. A mãe foi operada após ser baleada e a luta dos médicos era para salvar as duas vidas. Maiara Oliveira da Silva, de 20 anos, foi atingida quando ficou no meio do fogo cruzado entre policias e traficantes de drogas. Ela foi socorrida pela própria polícia e levada ao hospital.

A jovem tem quadro de saúde que inspira cuidado, segundo os profissionais do Evandro Freire, na Ilha do Governador. A Anistia Internacional pediu rigor das autoridades fluminenses na apuração de mais um caso de bala perdida com vítimas em uma favela no Rio de Janeiro. A família alega que também houve demora no socorro de Maiara, além de suspeitas de violação dos direitos humanos na operação da Maré. A Gota d’Água, da Policia Civil, mobilizou 300 homens para tentar prender 100 bandidos responsáveis por vários tipos de crimes — mas apenas 20 suspeitos foram presos na ação, que tinha como foco a principal facção criminosa da cidade. Apenas em 2020 já são mais de 100 casos de bala perdida apenas da região metropolitana.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga