Diante do aumento exponencial de casos de Covid-19, o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, vai ouvir os partidos políticos portugueses nesta sexta-feira (30) e no sábado (31) durante um conselho extraordinário de ministros para decidir sobre novas medidas de combate à pandemia, embora não esteja em pauta um confinamento nacional. O presidente Marcelo Rebelo de Sousa pediu um consenso entre a bancada parlamentar para a adoção de “medidas eficazes” de combate ao novo coronavírus.

“Tem de haver um equilíbrio de medidas, algumas mais específicas para determinados territórios e outras globais para todo o país”, disse o presidente. De fato, no norte do país existem três municípios — Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira — com restrições que se assemelham ao confinamento, com o “dever de permanecer” em casa se não para não ir trabalhar, estudar ou outras atividades essenciais.

Na quinta-feira (29), Portugal atingiu o recorde de infecções diárias com a confirmação de 4.224 novos casos. Nos hospitais, 1.834 pacientes estão internados, sendo 269 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Portugal encontra-se em estado de calamidade (menos um grau que o estado de emergência) e, com isso, em todo o país, as reuniões estão limitadas a cinco pessoas e existem restrições ao horário comercial.

*Com informações da EFE