O Ministério da Saúde anunciou na quinta-feira (29) um plano de fortalecimento da vigilância epidemiologia em meio a pandemia, A ideia é gastar cerca de R$ 1,5 bilhões para preparar a rede de saúde para atuar em situações de emergência no futuro. Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, esse vai ser o maior investimento da história no setor. Como a Covid-19 ainda é uma doença nova, a recomendação permanece: procurar atendimento médico logo nos primeiros sintomas. “Ao procurar o seu medico, ele vai fazer uma conduta precoce. Depois disso, ele pode mitigar muito a progressão da doença”, explicou.

O Brasil é hoje o terceiro país no mundo com mais casos da doença, atrás apenas dos EUA e da Índia. Segundo o governo, no entanto, fica em 20º lugar quando se trata da incidência na população. O Ministério notificou que há uma redução de cerca de 20% nas mortes nos últimos 15 dias, mas ou números ainda preocupam. O país tem hoje 5.494.376 casos confirmados, sendo 26 mil notificados nas últimas 24 horas. Já foram 158.969 vítimas fatais, sendo 513 notificações de óbitos no último dia. O secretário Arnaldo Medeiros não descarta que a situação pode mudar e a possiblidade do Brasil enfrentar uma segunda onda.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin