Subiu para 62 o número de mortos em consequência do terremoto de magnitude 6,8 na escala Richter registrado na costa do mar Egeu, conforme informou o serviço de emergências turco Afad neste domingo, 1º. Além disso, o balanço indica que 940 pessoas ficaram feridas no total, sendo que 722 já receberam alta. “As tarefas de busca e resgate continuam em oito edifícios de Esmirna”, divulgou o Afad, por meio de comunicado enviado à imprensa. Ao todo, 104 pessoas foram retiradas com vida dos escombros de 17 construções da cidade, conforme detalhou hoje o vice-presidente da Turquia, Fuat Oktay, durante entrevista coletiva. O integrante do governo está em Esmirna, cidade turca que tem 4 milhões de habitantes e que foi o local mais afetado pelo tremor de terra. A cidade fica a apenas 60 quilômetros do epicentro do terremoto registrado no interior do Egeu. A última pessoa retirada com vida foi Ahmet Çitim, de 70 anos, no início da madrugada deste sábado, após passar 33 horas soterrado.

De acordo com o especialista em resgate Muhammed Zahiroglu, ainda há aproximadamente 30 pessoas desaparecidas. Segundo o Afad, desde sexta-feira, quando foi o tremor foi registrado, houve 812 réplicas, sendo que 40 delas foram com magnitude maior do que 4 graus. O terremoto no mar Egeu chegou a ser sentido em várias cidades da Bulgária e provocou duas mortes na ilha de Samos, na Grécia, onde há registro de feridos e de diversos danos materiais.

*Com Agência EFE