As forças de segurança da França prenderam neste sábado (31) o terceiro acusado de cumplicidade com o homem que cometeu atentado na Basílica de Nice, na quinta (29), matando três pessoas, entre elas uma brasileira. Assim como com as duas pessoas envolvidas que foram detidas anteriormente, a mais recente também teria estado em contato com o autor do crime, de acordo com as investigações. A quarta prisão — incluindo a do terrorista, que está hospitalizado sob custódia da polícia — aconteceu na cidade de Grasse, localizada a 45 quilômetros de Nice.

Os detidos anteriormente são um homem de 47 anos e outro de 35, que teriam sido identificados através de câmeras de segurança. O preso mais recente, no entanto, não teve identidade, sexo ou idade revelada. Na quinta-feira, o terrorista entrou Basílica de Notre-Dame, no centro de Nice, e em 30 minutos matou três pessoas a facadas: uma idosa de 60 anos que quase foi decapitada, o sacristão do templo de 55 anos e a brasileira Simone Barreto Silva, de 44 anos. A brasileira ainda conseguiu deixar a igreja e tentou se esconder em um restaurante próximo, mas não resistiu aos ferimentos. Por causa do atentado, o governo da França decretou estado máximo de alerta contra ameaça terrorista.

*Com informações da EFE