Em conversa com jornalistas na noite deste domingo, 1º, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou entrar na Justiça para contestar a apuração dos votos das eleições no país, que ocorrem nesta terça-feira, 3 de novembro. “Acho terrível quando as cédulas podem ser coletadas após uma eleição”, disse o republicano, criticando novamente a decisão da Suprema Corte norte-americana que permite a contabilização dos votos da Carolina do Norte e da Pensilvânia que chegarem depois do dia 3. “Assim que a eleição acabar, nós iremos entrar com nossos advogados”, acrescentou aos jornalistas. O republicano ainda lamentou a demora na contagem: “Acho terrível não sabermos os resultados na noite das eleições”.

Antes, Trump negou a possibilidade de declarar vitória antes do resultado oficial, conforme mostrou a reportagem do portal norte-americano “Axios”. De acordo com o site, o presidente havia conversado em particular sobre planos de subir ao pódio ainda nesta terça-feira e se dizer vencedor das eleições. Para os aliados de Trump, isso poderia acontecer se ele estiver vencendo ou liderando a apuração nos estados de Ohio, Flórida, Carolina do Norte, Texas, Iowa, Arizona e Geórgia. O republicano está atrás de seu adversário democrata, Joe Biden, nas principais pesquisas de intenção de voto.