O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reafirmou na tarde desta segunda-feira, 2, sua convicção de vitória nas eleições norte-americanas. Em comício na cidade de Fayetteville, no estado da Carolina do Norte, o candidato à reeleição pelo Partido Republicano chamou pesquisas de intenção de voto – que apontam vantagem do rival Joe Biden, candidato pelo Partido Democrata – de “fake news”. “Estamos indo muito bem, ao contrário do que dizem as pesquisas. ABC News e Washington Post são, basicamente, instituições de lobby”, declarou a militantes inflamados. A Carolina do Norte é considerada um “estado-pêndulo”, ou seja, não tem preferência eleitoral clara por democratas ou republicanos. Vencer nessas localidades é considerado uma etapa fundamental para ser conduzido à Casa Branca. Justamente por isso, Trump e Biden têm dedicado suas agendas a tais estados.

Trump aproveita seu último dia de campanha para reiterar críticas a Biden, a quem chamou de corrupto aos presentes no comício, e para repetir promessas para um eventual novo mandato. “Vamos seguir cortando impostos, defendendo a liberdade de expressão e de religião. A atividade econômica de 2021 será o melhor ano da história americana. Eu não sou um político, e é isso que incomoda o establishment de Washington”, disse ao público, que respondeu com gritos de “mais quatro anos”. “A imprensa e as bigh techs estão interessadas em uma vitória de Biden, o que significa a China ganhar”, acrescentou.

*Com Estadão Conteúdo