O Estado Islâmico (EI) assumiu nesta segunda-feira, 2, a autoria do ataque contra a Universidade de Cabul, no Afeganistão, que deixou ao menos 22 mortos e diversos feridos, segundo informou a agência de notícias Amaq, que é ligada aos radicais. Ao mesmo veículo, fontes das forças de segurança do país asiático indicaram que homens do EI “conseguiram atacar uma reunião organizada pelo governo afegão na Universidade de Cabul, para graduar juízes e investigadores, após terem completado um curso de capacitação”.

De acordo com a apuração da Amaq, o balanço de mortos e feridos é de quase 80. Mais cedo, o governo indicou o registro de 22 óbitos, número que segue mantido. Em comunicado divulgado por canal do serviço de mensagens Telegram, o Estado Islâmico não indicou informações sobre mortos e feridos, apenas identificou os autores do atentado como Anas al Banshery e Tariq al Kharasany. Os terroristas invadiram a Universidade de Cabul no início da manhã, horário de maior movimento, indicou à Efe o porta-voz do Ministério de Educação Superior, Hanif Farzan. De acordo com a fonte, no momento, cerca de 15 mil pessoas estavam no estabelecimento de ensino. O principal porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, no entanto, havia garantido pela manhã, em curto comunicado, que não havia qualquer envolvimento do grupo com a ação na universidade.

*Com informações da EFE