As equipes de resgate conseguiram salvar dois menores de idade nesta segunda-feira, 2, que estavam há mais de dois dias sob os escombros de prédio que desabou na cidade de Esmirna, na Turquia, devido ao terremoto da última sexta-feira, 30, que deixou pelo menos 83 mortos e mais de 900 feridos. São eles o adolescente Idil Sirin, que foi resgatado depois da meia-noite de domingo, após passar 58 horas preso sob os escombros de um prédio desabado, e uma menina de 3 anos, Elif Perinçek, que foi levada na manhã desta segunda, após 65 horas de espera.

As equipes do serviço de emergências turco AFAD, conseguiram salvar 104 pessoas até a meia-noite de sábado, mas desde então só resgataram os corpos dos seis prédios que desabaram, nos quais a busca pelos desaparecidos continua. A pequena Elif ficou presa com sua mãe e três irmãos em um prédio que desabou inteiramente no bairro de Bayrakli, na periferia norte de Esmirna, o único gravemente afetado pelo terremoto de magnitude 6,8 na escala Richter, ocorrido na última sexta-feira. Sua mãe, Seher Perinçek, e duas irmãs gêmeas foram salvas no sábado quando o corpo sem vida de seu irmão foi recuperado, e as equipes vinham trabalhando para chegar onde a menina estava.

O bombeiro Ahmet Yavuz, explicou à emissora de TV “CNNTürk”, que a menina estava em um “buraco de vida”, com os olhos abertos e conscientes, quando foi encontrada. Há possibilidade de haver mais seis pessoas neste edifício e as equipes continuarão trabalhando, sem perder a esperança, até encontrarem todos, acrescentou o bombeiro. Não há números sobre quantas pessoas ainda podem estar sob os escombros dos outros cinco edifícios, onde as equipes de resgate trabalham, mas fontes municipais disseram ontem à Agência EFE que o número final de vítimas provavelmente ultrapassará uma centena.

*Com informações da EFE