O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta segunda-feira, 2, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) do mês de outubro. A prévia da inflação foi de 0,94%, maior resultado para o mês desde 1995. A alta foi causada, principalmente, pelo preço dos alimentos e bebidas (2,24%). O índice foi puxado pelas carnes (4,83%), na quinta alta consecutiva. Em seguida, pelas altas do óleo de soja (22,34%), do arroz (18,48%), do tomate (14,25%) e do leite longa vida (4,26%). Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito apresentaram alta. A segunda maior variação veio dos Artigos de Residência com 1,41%, cujos preços subiram pelo sexto mês consecutivo. Todos os itens que compõem o grupo apresentaram alta.

Em seguida, vem o grupo de Transportes com variação mensal de 1,34%. A alta foi impulsionada pelo aumento no preço das passagens aéreas, que subiram 39,90%. A gasolina apresentou alta de 0,85%, mas o resultado foi melhor do que o registrado em setembro (3,19%). Apenas a Educação observou queda no mês de outubro, com variação de -0,02%. Em 2020, o índice acumula alta de 2,31%. Nos últimos 12 meses, o acumulado foi de 3,52% frente aos 2,65% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.