O Twitter afirmou por meio da conta oficial de suporte que pode sinalizar e restringir tuítes que forem feitos a partir da noite desta terça-feira, 3, com afirmações sobre os resultados das eleições americanas antes que eles sejam oficialmente proclamados. De acordo com a rede social, a eleição presidencial será priorizada, assim como “outras votações altamente contestadas em que puder haver questões significativas relacionadas a informações enganosas.” Estarão sujeitos a receber as sinalizações postagens de contas de candidatos, incluindo aqueles que disputam a eleição presidencial, usuários com base nos Estados Unidos e que acumulem mais de 100 mil seguidores ou tuítes com alto engajamento, com mais de 25 mil likes ou respostas e retuítes.

O Twitter compartilhou dois exemplos de selo que pode atribuir aos posts. No primeiro, a sinalização afirma que a postagem divulga informações “imprecisas a respeito da corrida presidencial que contradizem os resultados e projeções oficiais”. No segundo, a mensagem é de que o post divulga informações imprecisas “antes que oficiais do governo ou outras fontes de notícia tenham feito projeções oficiais”. O pronunciamento da rede social acontece em meio a uma eleição cuja apuração pode se estender por dias. Além disso, com a votação antecipada recorde em todo o país, alguns estados americanos podem apresentar resultados consolidados de votação local já nas primeiras horas de apuração – o que não necessariamente dará um reflexo dos números finais.

*Com Estadão Conteúdo