♪ Terceiro álbum do cantor e compositor pernambucano André Mussalem, Distopia foi desmembrado pelo artista em três EPs. O primeiro EP da trilogia, Distopia – A vida segue, foi apresentado em janeiro com repertório autoral composto pelas músicas O amor nos tempos do cólera, Idade média, Exílio nº 05 (gravada com o cantor Martins), Gente de bem (frevo gravado com Flaira Ferro) e Leão (ijexá gravado com Illy).
O segundo EP, Distopia – Estado de emergência, tinha lançamento previsto para abril, mas foi adiado para o fim deste ano de 2020 por conta da pandemia do covid-19. Esse segundo EP alinha quatro músicas autorais que serão lançadas até o início de dezembro.
A primeira faixa revelada, Cinema, democracia e cartões postais, chega às plataformas de áudio em single programado para 13 de novembro. Trata-se de valsa cantada por Mussalem com o conterrâneo Zé Manoel.
A colaboração entre os artistas pernambucanos surgiu quando a faixa já estava finalizada. Ao ouvir História antiga, primeiro single do estupendo terceiro álbum de estúdio de Zé Manoel, Do meu coração nu, Mussalem percebeu afinidades entre as duas músicas e convidou o colega para cantar e tocar piano em Cinema, democracia e cartões postais.
Os músicos Alexandre Rodrigues (sopros) e Rafael Marques (bandolim e viola) também participam da gravação, arranjada e produzida por Marques.