O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um discurso breve e respondeu a perguntas de jornalistas em um comitê de campanha no condado de Arlington, na Virgínia, nesta terça-feira, 3. Por cerca de sete minutos, ele falou sobre as expectativas do dia, comemorou as multidões “nunca vistas antes na história” nos seus comícios presidenciais e disse que a oposição tinha apenas “algumas pessoas sentadas em círculos”. Trump criticou, também, a decisão da Suprema Corte de permitir que os votos enviados pelos correios na Filadélfia sejam computados em até três dias após o término das eleições. “Você tem que ter os números, você não pode esperar muitos dias ou talvez por semanas. O mundo inteiro está esperando, este país está esperando”, disse.

Apesar disso, o republicano se mostrou confiante com vitórias nos estados do Texas, no Arizona e na Flórida, grandes colégios eleitorais do país que podem decidir a eleição. “Não estou pensando em um discurso de concessão de cargo ou de aceitação ainda. Esperançosamente, faremos apenas um deles. Vencer é fácil. Perder nunca é fácil, pelo menos para mim”, afirmou. O voto nos Estados Unidos não é obrigatório. Após o boato de que ele faria um discurso de aceitação do cargo antes mesmo do fim das apurações, Trump negou o ocorrido.

O presidente também se mostrou confiante com a aceitação das minorias negras e latinas do país, que são consideradas como diferenciais para vitória ou derrota de candidatos. “Eu fiz mais do que qualquer outro presidente além de Abraham Lincoln na história desse país para os afro-americanos. Eles entendem isso”, disse. “Eles estão cansados de serem usados pelos democratas por mais de 100 anos”, disse. O presidente criticou, ainda, campanhas anteriores dos rivais e agradeceu aos membros do comitê, prometendo vê-los em breve. “Vamos ter uma ótima noite”, garantiu.