O candidato republicano David Andahl, de 55 anos, foi eleito para a Câmara dos Representantes do estado de Dakota do Norte, nos Estados Unidos, nesta terça-feira, 3, um mês após morrer pela Covid-19. Apesar de ter sido “muito cuidadoso” com a pandemia, segundo informou a mãe de David ao The Bismarck Tribune, ele faleceu no dia 5 de outubro por complicações da doença, após ter ficado alguns dias hospitalizado. Andahl morreu durante as primárias.

O Procurador-Geral do estado, Wayne Stenehjem, afirmou na época que seu nome continuaria nas cédulas e que, se ele vencesse, o Partido Republicano iria escolher um substituto. No entanto, os eleitores podem fazer uma petição pedindo uma eleição especial depois da sessão legislativa, caso não estejam satisfeitos com a escolha do partido. Andahl era alinhado com a ideologia de Donald Trump. No seu obituário, o político foi chamado de Dakota Dave, “pelo seu amor ao estado”. “Ele tinha muitos sentimentos por seu condado… E queria tornar as coisas melhores, e seu coração estava na agricultura. Ele queria as coisas melhores para os agricultores e para a indústria do carvão ”, disse sua mãe ao The Bismarck Tribune.

Eleições para presidente

O candidato do partido democrata Joe Biden está liderando, ainda que com pequenas margens de diferença, a apuração em dois estados-chave para as eleições presidenciais dos Estados Unidos. No Michigan, 49,4% dos votos são favoráveis a ele, contra 49,1% dos votos para o presidente Donald Trump. Wisconsin, por sua vez, possui 49,6% de escolhas favoráveis ao democrata e 48,9% ao republicano. As duas localidades já contabilizaram 95% de suas cédulas até às 12h30 do horário de Brasília desta quarta-feira, 4. Os Estados Unidos ainda aguardam os resultados da votação para presidência no Alasca, na Carolina do Norte, na Geórgia, em Nevada e na Pensilvânia, onde a contagem dos votos ainda pode demorar. Segundo o jornal norte-americano The New York Times, a maior demora do país está sendo a de Pensilvânia, que até a manhã desta quarta-feira, 4, só tinha contado 5,3 milhões de votos. Até agora, 54% dos votos desse estado são favoráveis a Trump, contra 44,8% dos votos para Biden.