De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o quinto país do mundo em número de pessoas com depressão. Cerca de 5,8% da população sofre da doença, o equivalente a 10 milhões de brasileiros. A estudante de Economia Maria Eduarda faz parte desta estatística. Ela conta que os sintomas começaram na infância, mas o quadro só se agravou no ano passado. Foi então que ela decidiu procurar ajuda.

De acordo com um estudo feito nos EUA, apenas 1 a cada 3 indivíduos ficam sem sintomas na primeira tentativa de tratamento com antidepressivo. E 67% dos pacientes vão precisar de quatro tentativas para ficarem sem indícios da doença. Mas uma nova invenção da medicina pretende mudar essa realidade. Aprovado pela Anvisa, o remédio é um spray nasal composto por cloridrato de escetamina. O medicamento é indicado para adultos com depressão resistente, ou seja, quando há falha em pelo menos dois tratamentos anteriores.

Ele também é recomendado para pessoas que apresentam comportamento suicida de forma aguda. Segundo a psiquiatra Fabiana Nery a terapia é um avanço em relação aos tratamentos convencionais e a rapidez da melhorara do quadro pode salvar vidas. Para assegurar o uso correto do medicamento, a escetamina intranasal será administrada em hospitais e clínicas autorizadas e apenas com orientação médica.

*Com informações da repórter Caterina Achutti