A Rússia afirmou nesta segunda-feira, 14, não ter nenhuma ligação com o hackeamento de sistemas de várias agências governamentais dos Estados Unidos por hackers que supostamente agiram em nome do Kremlin. Em sua coletiva de imprensa diária, o porta-voz da presidência, Dmitry Peskov, argumentou que “não há necessidade de culpar os russos de forma tão infundada por tudo” e que o seu país “não tem nada a ver” com o assunto. O funcionário do governo lembrou ainda que Vladmir Putin já se ofereceu no passado para assinar um acordo de cooperação no campo da segurança cibernética e da informação com o presidente Donald Trump, que recusou a proposta de unir forças contra o crime e a espionagem cibernética.

Segundo o jornal norte-americano The New York Times, os hackers, que estariam provavelmente agindo em de uma agência de inteligência russa, invadiram os sistemas dos Departamentos do Tesouro e Comércio. O ataque foi descrito como um dos maiores e mais sofisticados já vistos nos últimos cinco anos. A notícia da invasão veio menos de uma semana depois que a Agência de Segurança Nacional, responsável pela defesa dos sistemas de segurança nacional dos Estados Unidos, emitiu um alerta de que “atores patrocinados pela Rússia” estavam explorando falhas nos sistemas de informática utilizados pelo governo federal.

*Com informações da EFE