Nas redes sociais, usuários consideraram perturbador o presépio futurístico composto por estátuas de cerâmica. Presépio exibido no Vaticano com astronauta
REUTERS/Guglielmo Mangiapane
A Praça de São Pedro, no Vaticano, hospedou alguns presépios pouco ortodoxos ao longo dos anos, mas o desta temporada parece que veio do espaço sideral.
O presépio futurístico composto por estátuas de cerâmica – que inclui um astronauta e um personagem que lembra Darth Vader de Star Wars – recebeu tantas críticas ruins que, se fosse um espetáculo da Broadway, provavelmente teria sido cancelado na noite de estreia.
Alguns usuários de mídia social – talvez mantendo o clima predominante em 2020 – consideraram o presépio perturbador. Outros foram mais contundentes.
“O que, em nome do Cristianismo, eles criaram no Vaticano”, tuitou A.A. Michelangelo. “Não há palavras para esta criação horrível que deve ter vindo do planeta Zog.”
Maria, José, os três reis e os pastores parecem figuras de xadrez cúbicas e os animais estão agachados.
O Vaticano usa um presépio diferente a cada ano, geralmente doado por cidades ou artistas.
A apresentação modernista e grandiosa deste ano, que apareceu em vários locais, foi feita por alunos e professores em Castelli, uma cidade italiana famosa pela cerâmica, entre 1965 e 1975.
“Com essa pandemia global e tudo o mais, o povo cristão, ou qualquer outra pessoa, esperava um sinal de renascimento”, disse Alfredo Chiarelli, de 65 anos, que vende artigos religiosos na praça há 30 anos.
“Isso confundiu e entristeceu muitas pessoas”, afirmou ele à Reuters.
VÍDEOS: O Semana Pop explica temas do entretenimento