A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) deve aprovar a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer em parceria com a BioNTech no próximo dia 23 de dezembro. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou através da sua conta oficial no Twitter que é provável que os primeiros europeus sejam imunizados antes do final de 2020. A vacina já recebeu autorização para uso emergencial em sete países diferentes: Arábia Saudita, Bahrein, Canadá, Estados Unidos, México, Reino Unido e Singapura. No entanto, a União Europeia deve ser a primeira a obter uma aprovação de uso regular, e não de emergência.

O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, destacou: “É importante que tenhamos optado por um processo regular de autorização de vacinas. Isso ajuda a construir confiança e é fundamental em um processo de vacinação”. Spahn também apontou que a aprovação por parte da EMA permitirá uma vacinação simultânea em todos os países da União Europeia. “Certamente os países mais ricos poderiam ter começado a vacinar mais cedo, mas não teria sido positivo, teria gerado um sentimento de injustiça”, afirmou.

*Com informações da EFE