Pelo menos oito mísseis atingiram a Zona Verde de Bagdá, capital do Iraque, em um ataque à Embaixada dos Estados Unidos neste domingo, 20. Apesar de ter causado pequenos danos aos prédios e veículos do complexo residencial dessa área fortemente protegida, o atentado não deixou vítimas: apenas um soldado iraquiano foi ferido. Um dos artefatos teria sido inclusive desviado por um sistema antimísseis. Segundo os militares iraquianos, o disparo foi feito por um grupo “fora da lei”. Já as autoridades norte-americanas culpam milícias apoiadas pelo Irã pelo ataque, que acontece duas semanas antes do aniversário de um ano da morte do general iraniano Qassem Soleimani, cujo assassinato foi encomendado pelo presidente Donald Trump no dia 3 de janeiro de 2020. Nenhum grupo assumiu a autoria do atentado ainda. Os Estados Unidos, que estão retirando suas tropas do Iraque, ameaçaram fechar sua embaixada em Bagdá caso o governo iraquiano não controle as milícias iranianas. Os laços diplomáticos, no entanto, não foram rompidos.

*Com informações de agências internacionais