O primeiro lote de vacinas Pfizer-BioNTech contra a Covid-19 chegou nesta quinta-feira, 24, a Santiago, capital do Chile. O avião, vindo da Bélgica, pousou às 6h47 (hora local) no Aeroporto Internacional Arturo Merino Benítez, tornando o Chile um dos primeiros países da América Latina a receber as primeiras doses da Pfizer, depois do México e Costa Rica. As 10 mil doses começarão a ser inoculadas ainda nesta quarta em profissionais de saúde das regiões mais afetadas pela pandemia. O lote será transportado para o centro de distribuição, na capital, em caixas com gelo para manter a temperatura das doses em 70º abaixo de zero, para depois ser distribuído entre a capital La Araucanía, Biobío e Magallanes, no sul do país.

Nessas três regiões, as mais afetadas pela pandemia, as doses do lote serão suficientes para vacinar 100% do pessoal médico, enquanto na Região Metropolitana, aquela que abriga a capital e na qual vivem 7 milhões de habitantes, será apenas administrada a um terço dos profissionais da saúde. O próximo embarque, com outras 10 mil doses, chegará na próxima semana e o processo continuará até que sejam concluídos os 10 milhões que o Chile reservou para este laboratório, detalhou a presidência. Durante o primeiro trimestre de 2021, idosos e doentes crônicos, que representam cerca de 5 milhões de pessoas, serão vacinados. O resto da população, cerca de 15 milhões de chilenos, poderá recebê-lo durante o primeiro semestre de 2021. O Chile, que ultrapassa a marca de 590 mil casos e acumula 16.228 mortes por Covid-19, foi um dos primeiros países da América Latina a autorizar, no dia 16 de dezembro, o uso da vacina da Pfizer, que será gratuita e voluntária.