Cuba relatou nesta quinta-feira, 24, 217 casos diários de coronavírus, novo recorde na ilha, de acordo com o relatório divulgado pelo Ministério de Saúde Pública (Minsap). Dentre as novas ocorrências, detectadas por meio de 13.138 testes PCR realizados nas últimas 24 horas, 102 são nativas, 101 são importadas e em 14 a fonte da infecção não foi especificada. Entre os pacientes, 70,9% estavam assintomáticos. Os números atualizados mantêm a tendência de crescimento das últimas semanas, que coincide com a reabertura da maioria dos aeroportos de Cuba, feita em meados de outubro. O de Havana retomou as atividades um mês depois.

Os casos diários não caíram abaixo de 100 na última semana, o que ligou o sinal de alerta nas autoridades sanitárias e causou preocupação sobre uma situação epidemiológica que poderia se tornar mais complicada em um momento no qual quase todas as áreas da ilha estão na fase de “nova normalidade”. De acordo com o último relatório, há 1.194 casos ativos no país, incluindo cinco em estado crítico e sete graves, enquanto 718 são suspeitos de portar o vírus SARS-CoV-2. Cuba exigirá que todos os viajantes que entram no país a partir de 1º de janeiro apresentem um teste PCR negativo que tenha sido realizado no máximo 72 horas antes da viagem, informou hoje o Ministério das Relações Exteriores.

* Com EFE