Neste Natal, o papa Francisco pediu que os responsáveis por garantir a vacina contra a Covid-19 pensem em todos, sem esquecer dos mais vulneráveis. A declaração foi feita durante sua tradicional mensagem natalina, que este ano não pôde ser realizada a partir da varanda em frente à Praça de São Pedro, como de costume, devido às restrições para conter a pandemia de coronavírus. Para evitar aglomerações, o líder da Igreja Católica falou dentro da Basílica de São Pedro e sem a presença dos fiéis. “Não podemos nos colocar em primeiro lugar antes dos outros. As leis de mercado e as patentes não podem basear-se na lei do amor e da saúde da humanidade”, afirmou o pontífice. “Diante de um desafio que não conhece fronteiras, nenhuma barreira pode ser erguida. Estamos todos no mesmo barco”, completou.

O Santo Padre continuou sua fala pedindo aos governos, organismos internacionais e empresas que “proponham a cooperação e não a competição, e busquem uma solução para todos. Vacinas para todos. Principalmente para os mais vulneráveis e necessitados do planeta”. O papa Francisco também mencionou a América, bastante afetada pela disseminação da Covid-19. “Peço esperança para o continente americano, particularmente afetado pelo coronavírus, que tem exacerbado seus inúmeros sofrimentos que o oprimem, muitas vezes agravados pelas consequências da corrupção e do narcotráfico”.

*Com informações da EFE