A Argentina já concluiu a distribuição das primeiras 300 mil doses da vacina russa Sputnik V por todo o seu território. Dessa forma, os centros de saúde estão prontos para começar a distribuição do imunizante contra a Covid-19 nesta terça-feira, 29. Segundo o presidente Alberto Fernández, a campanha de vacinação terá início às 9h em Buenos Aires, tendo como públic0-alvo os profissionais da saúde de grandes centros urbanos, onde a pandemia teve mais impacto e onde o risco de uma segunda onda de infecções é maior. Além disso, aqueles que trabalham em unidades de terapia intensiva e em laboratórios que manipulam o vírus para fazer diagnósticos também serão vacinados. “A ideia é que ter o maior número de pessoas em risco vacinadas até a chegada do outono, esse é o meu objetivo”, explicou o presidente.

As vacinas, que chegaram ao país na última quinta-feira, 24, foram armazenadas em uma câmara a -20°C e preparadas em uma condição de refrigeração que exigiu uma mistura de 6 toneladas de gelo seco e 12.000 placas eutéticas. Além disso, foram utilizadas mais 7 toneladas de gelo seco para resfriar essas placas térmicas especiais. O contrato de aquisição da Sputnik V é o terceiro assinado pela Argentina: o primeiro foi com a britânica AstraZeneca, que desenvolve uma vacina em parceria com a Universidade de Oxford, que já poderia ser aplicada a partir de março, e o segundo com a aliança internacional Covax, ligada às Organização das Nações Unidas (ONU).

*Com informações da EFE