A médica de UTI Flavia Loiacono foi a primeira argentina a ser imunizada contra a Covid-19 nesta terça-feira, 29. A campanha de vacinação da Argentina teve início no Hospital Posadas de Buenos Aires com a aplicação da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo laboratório russo Gamaleya. Esse é o primeiro país latino americano a usar o imunizante da Rússia. A Argentina também é o terceiro país da AL a dar início à vacinação — atrás apenas de México, Costa Ria e Chile, que compraram a vacina desenvolvida pelos laboratórios Pfizer e BioNTech.

O primeiro carregamento de 300 mil doses da Sputnik V chegaram à Argentina no dia 24 de dezembro. As outras 19 milhões de doses serão entregues entre janeiro e fevereiro. Há, ainda, a opção de comprar mais 5 milhões de doses. Além do instituto russo Gamaleya, a Argentina firmou acordo com a Universidade de Oxford e a AstraZeneca. O país também participa do consórcio Covax Facility e negocia o imunizante da Pfizer. Desde março, a Argentina registrou um 1,5 milhão de casos de Covid-19, além de mais de 42 mil mortos pela doença.

*Com informações da repórter Nicole Fusco