A Índia registrou, nesta quarta-feira, 6, 224 mortes causadas pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando a 150.114 vítimas desde o início da pandemia e 10,3 milhões de casos no país de 1,35 bilhão de habitantes. Com esses dados, a Índia continua sendo a terceira nação com mais vítimas, atrás dos Estados Unidos (357.422) e do Brasil (197.732 mortes) e o segundo com mais infecções, superado apenas pelos EUA, que ultrapassam 21 milhões de casos do novo coronavírus. No entanto, ao contrário desses países, a situação na Índia apresenta melhora desde setembro, quando ultrapassou mil mortes diárias e 100 mil infecções. Entre ontem e hoje, foram registrados 18.088 casos. “Há uma queda constante no número de mortes diárias registradas no país. Menos de 300 novas mortes foram registradas no país nos últimos 12 dias”, disse o Ministério da Saúde da Índia. Isto significa uma nova morte para cada milhão de habitantes nos últimos sete dias, uma “nova conquista” que mostra “a gestão eficaz (da pandemia) e a política de resposta do governo central”, frisou.

Dos 10,3 milhões de casos acumulados desde a confirmação da primeira infecção por coronavírus no país, no final de janeiro de 2020, 96% já foram curados, com apenas 227.546 casos ativos atualmente, segundo dados do Ministério da Saúde. Mas quando o país se prepara para iniciar a vacinação contra a Covid-19 ainda neste mês, uma das principais preocupações das autoridades indianas é o aumento dos casos da cepa britânica em seu território, que atualmente são 71. A nova cepa, com alto índice de transmissão, foi detectada na Índia após a análise de cerca de 33 mil passageiros vindos do Reino Unido entre 25 de novembro e 23 de dezembro, quando todos os voos do país europeu foram cancelados até 31 de dezembro, medida que posteriormente foi prorrogada até amanhã.

*Com informações da EFE