Pelo menos quatro pessoas morreram durante a invasão de manifestantes pró-Trump ao Capitólio, em Washington, capital dos Estados Unidos. Depois de confirmar a morte de uma jovem que foi baleada no peito durante a confusão que se seguiu após o combate entre protestantes e policias, as autoridades americanas anunciaram outras três vítimas. Dois homens e uma mulher precisaram de “socorros médicos distintos” durante os tumultos nos arredores do Capitólio, mas não resistiram. Não foi anunciada a causa das mortes. Também não se sabe se de onde partiu o tiro que atingiu a primeira manifestante. Vinte e quatro pessoas ficaram feridas, entre elas dez policiais.

“Muitas pessoas vieram para o distrito armadas e com o propósito de se envolver em violência e destruição e se envolveram em violência e destruição”, informou o gabinete da Prefeitura de Washington. A manifestação foi insuflada por Donald Trump, que insiste nas alegações de fraude nas eleições presidenciais norte-americanas após vitória do democrata Joe Biden. Os tumultos interromperam a certificação de Biden como presidente dos Estados Unidos. Trump fez vídeo pedindo para que seus apoiadores cessassem os episódios de violência na capital americana, mas continuou falando que não aceita sua derrota. Já Mike Pence, vice-presidente na gestão do republicano, condenou os ataques. “Para aqueles que causaram estragos em nosso Capitólio, vocês não ganharam. A violência nunca vence. A liberdade vence e esta ainda é a casa do povo. À medida que nos reunirmos nesta Câmara, o mundo testemunhará novamente a resiliência e a força de nossa democracia.”