O Parlamento da Suécia aprovou com urgência uma lei provisória que autoriza o governo a fechar o comércio e a suspender o transporte coletivo devido à pandemia do novo coronavírus. A legislação que recebeu aprovação nesta sexta-feira, 8, também permite limitar a capacidade e os horários de funcionamento de qualquer espaço público, incluindo teatros, cinemas, casas de show, academias e outras instalações esportivas. As restrições, que entrarão em vigor no domingo, 10, e valerão até setembro, marcam uma mudança na postura da Suécia, que optou por uma linha mais relaxada no combate à Covid-19. O governo sueco só assumiu um papel mais ativo a partir de novembro do ano passado, estabelecendo o ensino a distância em faculdades e universidades, limitando o número de pessoas em reuniões públicas a oito e restringindo a atividade de bares e restaurantes.

O plano inicial era que as restrições entrassem em vigor em março, mas o governo agilizou os procedimentos levando em conta a piora na segunda onda, o que colocou o sistema de saúde sob pressão. Atualmente, a nação é a mais afetada entre os países nórdicos, com um total de 482.284 casos da doença, entre eles 9.262 mortes. Dessa maneira, a taxa de mortalidade da Suécia é de 88,23 a cada 100 mil habitantes, três vezes superior à da Dinamarca e oito vezes superior à da Finlândia, mas ainda inferior às dos países mais afetados, como Reino Unido, Itália, França e Espanha.

*Com informações da EFE