Dias depois das festas de fim de ano, o mundo bateu a marca de 90 milhões de casos de Covid-19 segundo a Universidade Johns Hopkins, que monitora o avanço da pandemia pelo mundo. A marca foi ultrapassada nesta domingo, 10. O instituto também diz que, até o momento, 1.931.571 pessoas morreram pela doença. Os Estados Unidos são o país com mais casos, tendo 22.374.351 de infectados. Em seguida, vêm a Índia, com 10.450.284, e o Brasil, com 8.105.790 contaminados. Rússia, com 3.366715, e Reino Unido, 3.081.305, completam o topo da lista.

Em relação à mortes, os EUA também são o país mais atingido, com 374.002 óbitos, sendo seguidos por Brasil, 202.631, Índia, com 150.999, México, com 133.204, e Reino Unido, com 87.567. Mesmo com o começo da vacinação, o avanço da doença fez com que alguns países endurecessem as restrições de atividade. Itália, Alemanha, Dinamarca endureceram as quarentenas em seus territórios. Na Colômbia, 30 milhões de pessoas entraram em um novo confinamento de cinco dias, enquanto que a Argentina irá restringir a circulação de pessoas durante a noite.  No Brasil, em meio à expectativas sobre o início da vacinação contra Covid-19, diversas regiões enfrentam um aumento no número de casos, internações e mortes pela doença.