O primeiro-ministro da França, Jean Castex, anunciou nesta quinta-feira, 14, um toque de recolher para tentar conter a pandemia do novo coronavírus no país. Em uma coletiva de imprensa, ele informou que todos os serviços não essenciais deverão fechar a partir das 18h pelo menos pelas próximas duas semanas. Além do toque de recolher, o primeiro-ministro informou que todos aqueles que pousarem na França vindos de países de fora da União Europeia precisarão apresentar um teste PCR negativo emitido há no máximo 72 horas. As medidas endurecem o toque de recolher que já foi imposto para boa parte do país e obriga que as pessoas estejam em casa às 20h.

“A situação no país está sob controle em comparação aos vizinhos, mas continua frágil”, afirmou Castex. Mesmo com o horário de recolher, as escolas do país continuarão abertas, mas não poderão ter a realização de atividades esportivas internas. Castex afirmou que não descarta a volta de um lockdown total caso a situação piore no país e disse que, se necessário, o fechamento seria imposto imediatamente. Desde o começo da pandemia, a França registrou 2,8 milhões de casos e 69 mil mortes pela Covid-19