O problema com a vacinação da segunda dose da CoronaVac segue no Rio de Janeiro. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, aproximadamente 350 mil pessoas estão aguardando o imunizante produzido pelo Instituto Butantan para tomarem a chamada D2. O problema começou a brotar há cerca de duas semanas, quando muitas cidades começaram a suspender ou adiar a aplicação da segunda dose por falta de imunizantes. A situação se agravou na semana passada e até a capital do Estado, que está mais acelerada no calendário, passou a ter uma campanha bastante instável — com idas e vindas nos informes e anúncios feitos pela Prefeitura.

Na última sexta-feira, 7, mais de 96 mil doses de CoronaVac chegaram para o governo do Estado, o responsável pela distribuição dos imunizantes. Uma remessa importante, mas insuficiente para resolver a fila da segunda dose. Também na ultima sexta-feira, o governo do Estado do Rio de Janeiro recebeu mais de mil doses do imunizante produzido pela Fiocruz, da Oxford/AstraZeneca. A boa noticia é que a expectativa é que chegue, nessa semana, mais duas remessas da CoronaVac — que podem ajudar a amenizar o problema.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga