Nesta sexta-feira, 26, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou a saída de sua presidente, Susana Cordeiro Guerra. Segundo o comunicado emitido pela instituição, a executiva pediu para deixar o cargo por motivos pessoais e familiares. “O IBGE informa que Susana Cordeiro Guerra pediu a exoneração do cargo de presidente do órgão por motivos pessoais e de família. Ela continuará no cargo até que ocorra a transição para o novo presidente – que ainda será indicado”, registrou. O comunicado de desligamento aconteceu no dia seguinte à aprovação do Orçamento da União no Congresso, que cortou em quase 90% a verba destinada para o Censo.

A líder assumiu a cadeira em fevereiro de 2019 e, segundo o órgão, durante seu mandato, “concentrou os esforços de gestão na modernização do instituto, na preparação para o Censo Demográfico, na cooperação técnica com instituições multilaterais e na adaptação do trabalho durante a pandemia de Covid-19.” Até o momento, Susana é a segunda mulher presidente do IBGE e a pessoa mais jovem a ocupar o cargo.  Antes de assumir a cadeira, ela atuou como economista do Banco Mundial, foi pesquisadora visitante do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Também foi bolsista da Fundação Lemann, da Fundação Estudar e recebeu uma bolsa de pesquisa no Centro David Rockefeller para Estudos LatinoAmericanos da Universidade de Harvard.