O super recesso está dando certo e já é possível imaginar a flexibilização das medidas restritivas adotadas por dez dias. O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, disse que a maioria da população carioca tem entendido o complicado momento da pandemia da Covid-19 — essa é a semana mais dramática até agora. A janela sanitária de dez dias que resultou no recesso prolongado tem como objetivo reduzir a circulação do vírus na cidade — especialmente a variante P1, de Manaus, que se tronou dominante na capital fluminense. Eduardo Paes sabe que nos transportes o problema é mais agudo, já que continuam acontecendo aglomerações porque o sistema está praticamente falido na região. Mas, no geral, mesmo com algumas cenas de desrespeito às regras, ele entende que a data prolongada está dando certo.

Já seria possível anunciar na sexta-feira, 2, no mais tardar na segunda, 5, medidas de flexibilização. “A vacina está avançando, as coisas estão caminhando bem. Vamos olhar com otimismo. Eu sei que é duro, é difícil, as pessoas estão sofrendo, um monte de comércio. Mesmo com os auxílios que podemos criar, é difícil. Mas a solução é a gente dar um choque para a cidade poder fluir.” Na última terça-feira, 30, o governo publicou um confuso decreto incluindo agentes de segurança, profissionais da saúde e educação no grupo prioritário para vacinação. No entanto, é apenas uma orientação. Os municípios não são obrigados a seguir essas sugestões do governo.