Vivendo o auge da pandemia de Covid-19, o Brasil completou duas semanas como o país com mais mortes diárias causadas pela Covid-19. A marca foi estabelecida nesta sexta-feira, 19, quando o país registrou 2.815 novas vítimas fatais da doença. Os dados foram divulgados pelo Our World Data, vinculado à Universidade de Oxford. O país tomou o posto dos Estados Unidos no dia 5 de março, quando registrou mais de 1,8 mil mortos, enquanto que os EUA contabilizaram 1.763 óbitos. Desde então, o Brasil seguiu isolado no topo da lista. Mesmo com uma população menor, o país vem registrando uma quantidade de mortes superior a dos EUA e da União Europeia inteira. Segundo os dados do grupo, atualmente, o Brasil é responsável por 22% das novas mortes e 16% dos novos casos de Covid-19, mesmo representando apenas 3% da população mundial.

Segundo dados do grupo, o Brasil ocupa a sétima colocação do ranking de mortes proporcionais, registrando uma média de 9,8 mortes a cada 1 milhão de habitantes. Nesse ranking, o país é superado por República Tcheca (19,9), Hungria (16,7), Eslováquia (14,9), Bulgária (14,8), Montenegro (14,7) e Bósnia-Herzegovina (13,8), sendo que os quatro primeiros são membros da União Europeia. Dentre os 10 países mais afetados pela pandemia, o Brasil ocupa a oitava colocação do ranking de vacinação, com cerca de 6,12 doses aplicadas a cada 100 habitantes. O Reino Unido lidera essa lista, com 34,6 doses a cada 100 habitantes.