O ex-deputado federal e empresário Camilo Cola faleceu na noite deste sábado, 29, aos 97 anos de causas naturais em Cachoeiro de Itapemirim (ES). O sepultamento do fundador do Viação Itapemirim será neste domingo em Venda Nova do Imigrante (ES). O executivo foi fundador da empresa, controlada por sua família até 2017, e de várias outras companhias nos segmentos de transportes, turismo, construção civil, seguro, imobiliário e agropecuário. Também foi deputado federal pelo PMDB (atual MDB) do Espírito Santo entre 2007 e 2015. Camilo também ficou conhecido por, aos dezoito anos, foi combater na Itália junto com a Força Expedicionária Brasileira (FEB) durante a Segunda Guerra Mundial.

Sua morte rendeu diversos homenagens nas redes sociais. O Grupo Itapemirim lamentou a morte do empresário e ex-deputado federal Camilo Cola. “Capixaba, visionário e empreendedor, o Sr. Camilo Cola foi fundador da Viação Itapemirim (1953) e de inúmeras iniciativas empresariais, que deixaram um legado de desenvolvimento ao Brasil, a ser lembrado e honrado por gerações”, disse a diretoria do grupo, em nota de pesar, divulgada neste domingo. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também se manifestou. “Obrigado por garantir nossa liberdade na luta contra o nazismo e fascismo”, escreveu o político no Twitter.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, também prestou condolências e relembrou a entrega da Medalha Barão de Mauá para Camilo em 2020. Grandes nomes da política do Espírito Santo se manifestaram também nas redes, como o deputado federal Evair de Melo, o governador do Estado, Renato Casagrande e o senador Fabiano Contarato.

*Com informações do Estadão Conteúdo