A aposentada Izabel Cristina Neves escolheu o drive thru do Memorial da América Latina para tomar a primeira dose da vacina contra o coronavírus por um motivo. O local é um dos pontos de arrecadação de alimentos da Campanha Vacina Contra Fome, lançada pelo governo de São Paulo para incentivar a solidariedade. Izabel contou que pretende doar novamente quando for receber a segunda aplicação. “A gente vê pela televisão o que está acontecendo, já fiz parte de um projeto. Estou sempre ligada nesse movimento, onde estiver eu vou levar.”

A aposentada Raquel Meirelles foi ao drive thru acompanhar a amiga — e disse que participou da campanha nas duas ocasiões. “Achei ótimo, achei perfeito. Espero que todo mundo doe. Estou vendo muita gente que passa ali e não deu nada. E não custa nada. A gente está vendo tanta gente passando fome. E solidariedade nunca é demais, né?” No drive thru do Memorial da América Latina são arrecadados, em média, 600 quilos de alimentos por dia.

A Secretaria de Desenvolvimento Social pede que sejam doados principalmente arroz, feijão, macarrão, óleo e leite em pó — mas qualquer produto não perecível é bem-vindo. A secretária Célia Parnes fez um balanço da primeira semana da Campanha. “Até hoje, nós s já tesmo 2,3 toneladas arrecadadas. A meta é sempre acabar com a fome e a necessidade de famílias do nosso Estado.” Ao todo, 448 municípios paulistas aderiram à Campanha Vacina Contra Fome. A participação é voluntária e cada pessoa doa o que puder. Os alimentos são destinados a famílias com déficit nutricional, em situação de pobreza e extrema pobreza.

*Com informações da repórter Nanny Cox