A cidade de São Paulo amanheceu nesta terça-feira, 8, sem os serviços de varrição e coleta de lixo. Isso porque os trabalhadores do serviço de limpeza urbana entraram em greve e organizaram um protesto em frente ao prédio da Prefeitura de São Paulo demandando que a categoria seja vacinada contra a Covid-19. Sindicato que representa os trabalhadores de empresas terceirizadas de limpeza da capital, o Siemaco explicou a motivação da greve nas redes sociais. “A limpeza urbana parou. Nesta terça-feira, os serviços de varrição e coleta de lixo de São Paulo foram paralisados. A categoria nunca deixou de trabalhar, portanto merece vacina, respeito e reconhecimento. Sem vacina, sem coleta”, publicou a organização. Até o momento, a Prefeitura não se manifestou sobre a solicitação da categoria.