Na manhã deste sábado, 24, uma explosão na fábrica de oxigênio da White Martins em Fortaleza deixou quatro feridos. Procurada pela Jovem Pan, a empresa confirmou o incidente e o número pessoas afetadas. “Estamos dando apoio aos feridos e colaborando com as autoridades. As instalações afetadas não produzem oxigênio e são destinadas apenas ao enchimento de cilindros. A produção de oxigênio líquido no estado não foi comprometida e a empresa está buscando alternativas para o enchimento dos cilindros”, informou a White Martins em nota. Três pessoas precisaram ser encaminhadas ao Hospital Instituto Dr. José Frota (IJF), que fica no centro da capital do Ceará. Segundo divulgado pelo hospital, os pacientes, de 19, 43 e 45 anos de idade, estão bem, mas continuam internados. “Eles seguem estáveis, em avaliação clínica, acompanhados pelas equipes multiprofissionais do hospital e realizando exames de imagem”, explicou a assessoria de imprensa do IJF à Jovem Pan.

O governador do Ceará, Camilo Santana, lamentou nas redes sociais o incidente na unidade da White Martins em Fortaleza e demonstrou preocupação com a produção de oxigênio líquido em meio a pandemia da Covid-19. “Momentos após a explosão, nossos profissionais dos bombeiros, Samu e policiais estiveram no local para o socorro das vítimas e isolamento da área. Nossa equipe da Secretaria da Saúde também acompanha a questão do fornecimento de oxigênio, para evitar problema de desabastecimento nos equipamentos de saúde. Estou acompanhando os fatos e torcendo pela rápida recuperação das vítimas”, escreveu no Twitter. O prefeito de Fortaleza, José Sarto, também se pronunciou: “Passando aqui para tranquilizar os fortalezenses, pois conversamos com representantes da White Martins e eles nos asseguraram que, neste momento, o abastecimento de oxigênio nas nossas unidades hospitalares não será afetado. Com sete ambulâncias e duas motolâncias, nossos profissionais prontamente atenderam a ocorrência, garantindo com agilidade os primeiros socorros aos feridos”.