O ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirma que a análise do Tribunal de Contas da União sobre o edital do 5G entrou na fase final e prevê leilão para julho. A promessa do governo é de que a tecnologia já esteja disponível em todas as capitais brasileiras dentro de um ano. A conexão pode chegar a ser cem vezes mais rápida do que a atual, mas o desafio é levar a internet às regiões mais afastadas. Em audiência na Câmara, Fábio Faria diz esperar que o leilão sirva de exemplo para demais países da América do Sul.

“Então nós teremos um aumento de eficiência muito grande, o nosso país é exemplo para a América Latina. A maioria dos países estão esperando a decisão que nós iremos fazer para acompanhar. Nós pedimos que, com o leilão, a gente consiga já começar a complementação do 5G em todas as capitais. Nenhuma localidade acima de 600 pessoas terá uma internet menor do que o 4G.” Fábio Faria acrescenta que empresas de dentro e fora do Brasil poderão participar do leilão. Questionado sobre a venda dos Correios, o ministro das Comunicações destacou que a modernização é necessária.

“Os Correios não entregam em 100% do Brasil. Se entregasse, a gente manteria a universalização. A entrega seria mantida. Nenhuma empresa entrando vai reportar a entrega que ela já atendem. Quem vai decidir o processo dos Correios que vai ser privatizado na concessão, venda de ações ou não, é o Congresso Nacional.” Como depende do Congresso, o ministro Fábio Faria evita dar prazos para o processo envolvendo os Correios. Sobre fake news, o titular das comunicações sugere que o Brasil tenha um grande canal de checagem de informação, independente e apartidário.

*Com informações da repórter Camila Yunes