Presa desde a última quinta-feira, 8, a professora Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, foi internada na madrugada desta segunda-feira, 12, após passar mal dentro do Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado, a mulher solicitou atendimento médico após sentir dores abdominais ao urinar e teve diagnóstico de infecção urinária. Ela foi encaminhada para o Hospital Penal Hamilton Agostinho, que fica no Complexo Penitenciário de Gericinó, e deve ficar internada por pelo menos três dias para receber a medicação adequada.

Seguindo protocolos determinados pelo Estado do RJ, Monique cumpre isolamento em uma cela de seis metros quadrados com uma beliche e um banheiro. A previsão inicial era de que ela passasse duas semanas sem contato com qualquer presa, mas, pela repercussão do crime envolvendo a morte do menino Henry Borel, ela não foi bem recebida pelas outras detentas e deve continuar isolada após esse período. Detida de forma preventiva por tentar atrapalhar as investigações sobre a morte do filho, Monique foi presa junto ao namorado, vereador Dr. Jairinho, que também passou mal na última sexta-feira, 9. Ele foi socorrido para a UPA que funciona dentro do presídio de Bangu e passa bem.