Mais de 501 mil pessoas não tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid-19 no Estado de São Paulo. Levantamento do governo paulista aponta que 212 mil não tomara a segunda dose da vacina de Oxford e outros 289 mil ausentes são referentes à CoronaVac. A maioria dos ausentes reside na Grande São Paulo, 262 mil pessoas. Do total que não tomou a segunda dose do composto da Astrazeneca, 80% têm idades entre 80 a 89 anos, e o restante são profissionais de saúde. As remessas de vacinas enviadas aos Estados considera as estatísticas populacionais do Ministério da Saúde para cada faixa etária ou público específico e o Governo de São Paulo define as doses necessárias para os 645 municípios paulistas avançarem em cada etapa da campanha, conforme o intervalo de tempo de aplicação entre doses, sendo de até 28 dias para a vacina do Instituto Butantan e até 12 semanas para a da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A secretaria de Saúde de São Paulo encaminhou na semana passada 279 mil doses extras da CoronaVac para cerca de 500 cidades. Os imunizantes são exclusivos para a aplicação de segunda dose. Os números foram informados à pasta pelas prefeituras em consulta realizada nos 645 municípios na última semana. A coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Regiane de Paula, alerta para a importância das duas aplicações da vacina. “É fundamental que as pessoas busquem os postos de vacinação para tomar a segunda dose. A pessoa só estará totalmente protegida após as duas doses dos imunizantes”, reforça.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos