Chega nesta terça-feira, 25, ao Brasil um novo lote com 3 mil litros de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) para reiniciar a produção da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan. O envase está paralisado desde o dia 12 de maio devido à falta de insumos. Entrega da matéria-prima vai garantir retomada da produção do composto e da imunização. Uma análise desenvolvida pela Ong ImpulsoGov aponta que a vacinação pode ter salvado mais de 24 mil vidas apenas no mês de abril. Segundo o estudo, entre abril de 2020 e o final de janeiro de 2021, 28,3% dos óbitos no país eram de pessoas acima de 80 anos. Em 22 de abril, essa parcela chegou a 11,6%, uma redução de 16,7 pontos percentuais. Segundo o diretor-executivo da entidade, João Abreu, os dados demonstram a importância de manter o ritmo de imunização, aliado às medidas de prevenção. “Os dados mostram que somente no mês de abril podemos ter salvado 24 mil vidas graças a vacinação. Esses números reforçam a importante de manter todos os cuidados até que a maior parte da população brasileira seja completamente imunizada.”

Em um discurso à Organização Mundial da Saúde (OMS), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que 55 milhões de pessoas já foram vacinadas no país. “Até o momento, o SUS já distribuiu mais de 90 milhões de doses de vacinas e vacinou mais de 55 milhões de pessoas. Dentre as quais, mais de 80% de indígenas. Temos capacidade para imunizar de forma célere toda a nossa população desde que mais vacinas estejam disponíveis”, disse. No entanto, dados do próprio Ministério da Saúde indicam que 39 milhões de brasileiros receberam a primeira dose. Desses, cerca de 18,7 milhões foram vacinados duas vezes. Em audiência no Senado, o secretário executivo da pasta, Rodrigo Cruz, disse esperar que o ritmo de vacinação melhore no segundo semestre. No Estado de São Paulo, o governo alerta que 336 mil pessoas ainda não compareceram aos postos de vacinação para receber a segunda etapa da imunização, a maioria na região metropolitana da capital.

*Com informações da repórter Letícia Santini